Cerca de um milhão de pessoas morrem a cada ano por falta de acesso a água potável. Crianças e idosos são os mais vulneráveis. Isso se traduz em quase mil crianças mortas diariamente por doenças associadas à água contaminada. O desenvolvimento de um abastecimento bem administrado, bem como de sistemas de saneamento sem água, melhoraria dramaticamente a qualidade de vida de mais de 700 milhões de pessoas. Em particular para aqueles que têm problemas para acessar uma fonte contínua de água de qualidade.

Água perdida

A água doce é um recurso natural essencial para a vida, mas em 2025 metade da população mundial provavelmente viverá em áreas onde a água é escassa. Atualmente, algumas cidades apresentam perdas de água de mais de 50%. Isso indica um grande desperdício desse recurso vital. A falta de uma gestão otimizada gera um desperdício considerável. Além disso, vários recursos necessários para tratar o abastecimento de água e a rede de saneamento são desperdiçados. Portanto, é crucial ter uma medição contínua e precisa da rede de água. Isso garante um gerenciamento otimizado, minimizando o percentual de perda de água.

rede-de-água-baixo-acesso

O problema da água desperdiçada 

Água não registrada é a diferença entre a água injetada na rede e a soma de todos os medidores. Se os sistemas fossem perfeitos, seria zero. No entanto, isso não acontece essencialmente por dois motivos:

Primeiro, devido a erros de medição. Em segundo lugar, devido a vazamentos no sistema.

Os avanços tecnológicos permitem reduzir as imprecisões do sensor. Mas, por outro lado, os vazamentos nas redes de abastecimento se devem principalmente à falta de manutenção. É preciso renovar os elementos que os compõem. Redes de água com pressão excessiva também podem causar vazamentos. Há muito espaço para melhorias para otimizar e reduzir essa fração de água não registrada.

Em suma, o volume perdido na rede dependerá dos seguintes fatores:

  1. Idade da Tubulação
  2. Pressões do sistema
  3. Variações de fluxo diárias
  4. Sensorização de rede
  5. Tempo de resposta dos gerentes
  6. Conexões ilegais

Atualmente, existem redes de abastecimento em algumas cidades que perdem mais de 50% da sua água

QatiumAssistente Inteligente

Estratégia para prevenir a perda de água

É fundamental propor uma boa estratégia de gestão das perdas de água. Propomos as seguintes questões para resolver o problema:

  1. Quanto volume de água está sendo perdido? É necessário calcular o balanço hídrico da rede. É o resultado da diferença entre o volume de água injetado e o faturado.
  2. Onde estão ocorrendo essas perdas? Uma auditoria de rede ajuda a localizar onde estão ocorrendo vazamentos. Nesse ponto, é de vital importância que a rede tenha sensores para detectar onde o vazamento está ocorrendo. O processamento de dados é essencial. Essa solução deve levar o menor tempo possível. Isso leva a menos desperdício de água.
  3. Por que a água está sendo perdida? Detectar as razões pelas quais essas perdas ocorrem nos permite encontrar uma solução para o problema. Para isso, é imprescindível um amplo conhecimento da rede que está sendo gerenciada.
  4. O que podemos fazer para evitá-la? Ter uma estratégia clara de controle de vazamentos é essencial na escolha de uma solução eficiente e eficaz para o problema. Um estudo utilizando simulação de cenários permite-nos discernir qual é a solução ideal.
  5. Como podemos evitar que isso aconteça no futuro? Uma vez resolvido o problema, o objetivo é preveni-lo. É preciso manter uma estratégia sustentável e preservar as conquistas.
rede-de-água-cano

Manutenção da tubulação de água

Presente e Futuro

A coleta e análise de dados é essencial para estabelecer uma estratégia ideal para reduzir vazamentos. Uma ampla gama de possibilidades se abre ao melhorar e reduzir os custos de sensorização (IoT). Além disso, os avanços no tratamento de grandes volumes de dados (big data) ajudam. O aprimoramento das técnicas de processamento por meio do uso de inteligência artificial permite avanços significativos na redução das perdas de água . Grandes desafios estão por vir e, com as ferramentas certas, uma solução para coisas que hoje parecem impossíveis pode ser encontrada.